jump to navigation

(np) silêncio e excesso Abril 16, 2015

Posted by paulo jorge vieira in diário.
Tags:
trackback

caos

Primeiro o silêncio parecia demasiado silêncio. Oprimia. Escondia.

Depois…

O silêncio afinal não é silêncio. É sim um fulgor em privado em que se expandiu um mundo de ideias, de palavras, de textos, de aprendizagens, de uma análise que antes de mais se quer para nós.

O silêncio era demasiado ruidoso. O silêncio obrigou-nos a um fulgor de parar para pensar, de olhar *s outr*s com a certeza de que algo parecia mal em tudo isto.

Igualmente, o ruído, o ensurdecedor ruído que surgiu criou silêncios, calou vozes, fechou portas.

Hoje é esperar. Parar. Agir em favor d*s que precisam de nós. E pensar que os excessos – tanta vezes intensos e compreendidos – são inimigos claros de uma acção e reflexão transformadora.

(photo of Filippo Minelli)

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: